Platamama

Platamama
Alice Riff | Brasil | 82 min | 2018
CONTEMPORÂNEOS

Uma família de bolivianos deixa para trás seu país, sua cultura e tradições, distancia-se da Pachamama, em busca do deus que está nas grandes cidades, o Platamama. O documentário acompanha esta família de imigrantes em São Paulo que trabalha costurando roupas, vivendo uma vida vinculada ao trabalho, sob uma condição de suspensão: não estão em sua terra de origem e também não estão em terra nenhuma, enquanto o sonho e o consumo são os únicos meios de escape possíveis da realidade.

Una familia de bolivianos deja para atrás su país, su cultura y tradiciones, se alejan de la Pachamama buscando al dios que está en las grandes ciudades, el Platamama. El documental acompaña a esta familia de inmigrantes en São Paulo que trabaja confeccionando ropa, presentando una vida dedicada al trabajo, en una condición de suspensión: no están en su tierra de origen, pero tampoco están en ninguna tierra, mientras que el sueño y el consumo son los únicos medios posibles de escapar de la realidad.

ALICE RIFF (São Paulo, Brasil, 1984) é diretora, roteirista e produtora. Dirigiu Eleições (2018) e Meu Corpo é Político (2017), ambos exibidos em diversos festivais, tendo o último ganhado o prêmio de melhor filme brasileiro no Olhar de Cinema de Curitiba e no Lovers – LGBT Torino Film Festival. Dirigiu também Cidade Improvisada (2012), melhor filme no Festival de Visões Periféricas; Orquestra Invisível Let’s Dance (2016), prêmio Aquisição TV Cultura no Festival Internacional de Curtas de São Paulo – Kinoforum e menção honrosa no Pirenópolis Doc; e Diálogos (2011), melhor filme no Festival Cinesul 2012.

ALICE RIFF (São Paulo, Brasil, 1984) es directora, guionista y productora. Dirigió Eleições (2018) y Meu Corpo é Político (2017) que participaron en varios festivales, habiendo este ultimo ganado el premio de mejor película brasileña en Mirada de Cine de Curitiba y el Lovers – LGBT Torino Film Festival. También dirigió Cidade Improvisada (2012), mejor película en el Festival de Visiones Periféricas; Orquestra Invisível Let’s Dance (2016), premio Adquisición TV Cultura en el Festival Internacional de Cortometrajes de São Paulo – Kinoforum y mención de honor en Pirenopolis Doc; y Diálogos (2011), mejor película en el Festival Cinesul 2012.

25 de julho (quinta-feira)

17h00

28 de julho (domingo)

17h00
Scroll to top