Encontros e Debates

Dia 21 de julho – 11h00

Memorial da América Latina - Espaço PETROBRAS de Encontros

ENCONTRO COM ANNA MUYLAERT E LAERTE
ENCUENTRO COM ANNA MUYLAERT Y LAERTE

• Anna Muylaert (Brasil)
• Laerte (Brasil)

A cineasta homenageada em 2016 pelo Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo conversa com o público, com participação de Laerte.
La cineasta homenajeada en 2016 por el Festival de Cine Latinoamericano de São Paulo conversa con el público, con participación de Laerte.

Anna Muylaert (Brasil)

Roteirista e diretora de cinema e televisão. Dirigiu os longas-metragens Durval Discos (2002), É Proibido Fumar (2009), Que Horas Ela Volta? (2015) e Mãe Só Há Uma (2016), além de diversos curtas. Participou da criação de programas como Mundo da Lua, Castelo Rá-Tim-Bum e Um Menino Muito Maluquinho.

Guionista y directora de cine y televisión. Dirigió los largometrajes Durval Discos (2002), Se Prohíbe Fumar (2009), Una Segunda Madre (2015) y Madre Solo Hay Una (2016), además de diversos cortometrajes. Participó en la creación de programas como Mundo da Lua, Castelo Rá-Tim-Bum y Um Menino Muito Maluquinho.

Laerte (Brasil)

Autora de quadrinhos, cartuns e charges, tendo criado a revista Balão (quadrinhos) e a Oboré (assessoria de comunicação para sindicatos). Publicou seu trabalho n’O Pasquim, n’O Bicho, nos jornais O Estado de S. Paulo e Folha de S.Paulo, e em várias revistas. Foi autora da revista Piratas do Tietê e participou da redação de programas televisivos da Rede Globo, como TV Pirata, TV Colosso e Sai de Baixo. Apresentou o programa Transando com Laerte (Canal Brasil).

Autora de tiras cómicas, cartoons y charges, habiendo creado la revista Balão (tiras cómicas) y Oboré (asesoría de comunicación para sindicatos). Publicó su trabajo en O Pasquim, O Bicho, en los periódicos O Estado de S. Paulo y Folha de S.Paulo, así como en diversas revistas. Fue autora de la revista Piratas do Tietê y participó en la redacción de programas televisivos de la Red Globo, como TV Pirata, TV Colosso y Sai de Baixo. Presentó el programa Transando com Laerte (Canal Brasil).

 

Dia 22 de julho – 10h00

Centro de Pesquisa e Formação do Sesc São Paulo

O CINEMA DA ÉPOCA DE OURO MEXICANA
EL CINE DE LA ÉPOCA DE ORO MEXICANA

• Antonio Carlos (Tunico) Amâncio (Brasil)
• Maurício de Bragança (Brasil)
• Silvia Oroz (Brasil)
mediador: Danilo Cymrot (Pesquisador do Centro de Pesquisa e Formação do Sesc São Paulo – Brasil)

INSCREVA-SE AQUI
As inscrições custam R$ 15,00 (inteira), R$ 7,50 (meia) e R$ 4,50 (comerciários).
As vagas são limitadas.

Dos anos 1930 a 1950, uma vasta cinematografia mexicana chegou ao Brasil, onde gozou de muita popularidade. A mesa se propõe a discutir os fatores políticos, sociais e culturais que influenciaram os enredos desses filmes, a hegemonia do gênero melodramático, a constituição de um star system, o contexto da política de boa vizinhança, a atuação da distribuidora estatal Pelmex e a recepção dos filmes.
Entre los años 1930 a 1950, llegó a Brasil una vasta cinematografía mexicana que obtuvo mucha popularidad. La mesa se propone discutir los factores políticos, sociales y culturales que influyeron en los enredos de estas películas, la hegemonía del género melodramático, la constitución de un star system, el contexto de la política de buena vecindad, la actuación de la distribuidora estatal Pelmex y la recepción de las películas.

Antonio Carlos (Tunico) Amâncio (Brasil)

Doutor pela Universidade de São Paulo, é curta-metragista e roteirista. Professor titular do curso de Cinema da Universidade Federal Fluminense e de roteiro e cinema latino-americano. Publicou coletâneas sobre as relações cinematográficas do Brasil com o México e a Argentina, além de artigos em revistas e livros.

Doctor por la Universidade de São Paulo, realiza cortometrajes y es guionista. Catedrático del curso de Cine de la Universidade Federal Fluminense y de guión y cine latinoamericano. Publicó antologías sobre las relaciones cinematográficas de Brasil con México y Argentina, además de artículos en revistas y libros.

Maurício de Bragança (Brasil)

Doutor em Letras pela Universidade Federal Fluminense, é atualmente professor do Departamento de Cinema e Vídeo e do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da mesma universidade.

Doctor en Letras por la Universidade Federal Fluminense, es actualmente profesor del Departamento de Cine y Video y del Programa de Post-grado en Comunicación de la misma universidad.

Silvia Oroz (Brasil)

Doutora pelo Centro Cordinador y Difusor de Estudios Latinoamericanos, é pesquisadora da Universidade Federal do Rio de Janeiro e professora titular da Universidade Estácio de Sá. Autora dos livros Melodrama: o Cinema de Lágrimas na América Latina e Gutierrez Alea: os Filmes que Não Filmei.

Doctora por el Centro Coordinador y Difusor de Estudios Latinoamericanos, es investigadora de Universidade Federal do Rio de Janeiro y catedrática de la Universidade Estácio de Sá. Autora de los libros Melodrama: o Cinema de Lágrimas na América Latina y Gutierrez Alea: os Filmes que Não Filmei.

 

Dia 22 de julho - 17h00

Memorial da América Latina / Biblioteca Latino-Americana

JORNADA DE DIREITOS DE AUTOR DOS DIRETORES BRASILEIROS DE CINEMA E DO AUDIOVISUAL

• Sylvio Back (Brasil, cineasta)
• Ricardo Pinto e Silva (Brasil, cineasta)
• Guilherme de Almeida Prado (Brasil, cineasta)
• membros do escritório Siqueira Castro Advogados Associados
(assessoria jurídica da associação Cineastas Brasileiros de Cinema e do Audiovisual)

 

Dia 23 de julho – 10h30

Centro de Pesquisa e Formação do Sesc São Paulo

COPRODUÇÃO INTERNACIONAL NO ATUAL CINEMA LATINO-AMERICANO
CO-PRODUCCIÓN INTERNACIONAL EN EL CINE ACTUAL LATINOAMERICANO

• Augustina Chiarino (Uruguai)
• Emilie Lesclaux (Brasil)
• Gabriela Sandoval (Chile)
mediador: Francisco Cesar Filho (Cineasta e curador – Brasil)

INSCREVA-SE AQUI
As inscrições custam R$ 15,00 (inteira), R$ 7,50 (meia) e R$ 4,50 (comerciários).
As vagas são limitadas.

O crescente papel da coprodução internacional na viabilização e circulação de filmes latino-americanos. Os mecanismos de apoio a esta modalidade de produção e seus resultados e perspectivas.
El creciente papel de la co-producción internacional en la viabilidad y circulación de películas latinoamericanas. Lo